• Acervo do Choro de Pelotas

  • Voltar

Vinculado ao projeto de pesquisa “Avendano Júnior a tradição do choro em Pelotas”, é um repositório digital de memória ligado ao choro e as práticas musicais relacionadas ao cavaquinista e compositor acima mencionado e seu grupo de amigos músicos, que ao longo de quase 40 anos atuaram tocando sempre nos mais diferentes ambientes da cidade de Pelotas e região, consolidando sua história, de seu grupo de amigos músicos e do Bar e Restaurante Liberdade.

O projeto almeja alcançar resultados acadêmicos (trabalhos de conclusão de curso, publicação de artigos, apresentação em congressos e organização de eventos científicos e culturais) e resultados práticos, pensados e dedicados à comunidade de Pelotas e região. 

Mais especificamente:

  • Construção de um acervo digital de sons e memórias sobre o choro na cidade de Pelotas.
  • Mais do que um simples repositório, a ideia é construir um “arquivo vivo”, com ampla participação da comunidade local, tanto no processo de escolha dos itens a serem arquivados como na própria gestão do mesmo.
  • Criação de projetos artísticos (concertos, exibições, performances) baseados numa seleção de materiais coletados.
  • O acervo visa simultaneamente, atingir os objetivos de transformação cultural, valorização de fazeres e tradições locais, e produção de materiais sonoros, audiovisuais e impressos sobre o tema, que ao mesmo tempo sirvam à produção acadêmica como também resultem em produtos culturais significativos para a comunidade.

Alinhado com as mais recentes políticas da UNESCO que incluem a herança sonora e a música como patrimônio Imaterial da Humanidade, o que levaram a cidade de Pelotas a alçar a sua candidatura à UNESCO como uma cidade criativa na área da música, o projeto “Avendano Júnior: a tradição do choro em Pelotas”, pretende ser um acervo vivo construído coletivamente entre músicos, estudantes e chorões em conjunto com os investigadores, colocando a pesquisa ação participativa para a recuperação destes materiais à serviço da comunidade.