No contexto de projetos de ensino, pesquisa e extensão vinculados ao Instituto de Ciências Humanas, realiza-se a salvaguarda do acervo das telecomunicações pertencente à antiga Companhia Telephonica de Melhoramento e Resistência (CTMR), de forma a preservar a história, desta que foi uma importante empresa para a cidade de Pelotas, os aspectos sociais, culturais e econômicos da época, além de auxiliar no entendimento da evolução tecnológica da telefonia.

A CTMR iniciou suas atividades em 1919, abrangendo as cidades de Pelotas, Capão do Leão e Rio Grande. Após oito décadas de funcionamento, em 1999, foi adquirida pela Brasil Telecom, tendo os objetos pertencentes ao Museu do Telefone, que funcionava no prédio central da empresa, documentos, fotografias e equipamentos, enviados para Brasília. Devido ao empenho e mobilização de entidades e instituições pelotenses,  lideradas pelo Centro de Diretores Lojistas de Pelotas (CDL), o acervo retornou para Pelotas, permanecendo sob a guarda da UFPEL, desde 2003.

Assim, este acervo simboliza a memória desta época, apresentando o processo de evolução do setor da telecomunicação e estabelecendo um diálogo entre o passado e o presente.